22/03/2020 – Leitura do dia

  • by

LEITURA DO DIA

Primeira leitura

Leitura do Primeiro Livro de Samuel
16,1b.6-7.10-13a

Naqueles dias, o Senhor disse a Samuel:
Enche o chifre de óleo e vem
para que eu te envie à casa de Jessé de Belém,
pois escolhi um rei para mim entre os seus filhos.
Assim que chegou, Samuel viu a Eliab e disse consigo
‘Certamente é este o ungido do Senhor!’
Mas o Senhor disse-lhe: Não olhes para a sua aparência
nem para a sua grande estatura, porque eu o rejeitei.
Não julgo segundo os critérios do homem: o homem vê as
aparências, mas o Senhor olha o coração’
Jessé fez vir seus sete filhos à presença de Samuel,
mas Samuel disse:
‘O Senhor não escolheu a nenhum deles’.
E acrescentou: ‘Estão aqui todos os teus filhos?’
Jessé respondeu: Resta ainda o mais novo
que está apascentando as ovelhas’.
E Samuel ordenou a Jessé: ‘Manda buscá-lo, pois não
nos sentaremos à mesa enquanto ele não chegar’.
Jessé mandou buscá-lo.
Era Davi, ruivo, de belos olhos e de formosa aparência.
E o Senhor disse: ‘Levanta-te, unge-o: é este!’
Samuel tomou o chifre com óleo e ungiu a Davi
na presença de seus irmãos.
E a partir daquele dia o espírito do Senhor
se apoderou de Davi.

 

Segunda leitura

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios
5,8-14

Irmãos:
Outrora éreis trevas, mas agora sois luz no SenhoR.
Vivei como filhos da luz.
E o fruto da luz chama-se: bondade, justiça, verdade.
Discerni o que agrada ao Senhor.
Não vos associeis às obras das trevas,
que não levam a nada; antes, desmascarai-as.
O que essa gente faz em segredo,
tem vergonha até de dizê-lo.
Mas tudo que é condenável torna-se manifesto pela luz;
e tudo o que é manifesto é luz.
É por isso que se diz:
‘Desperta, tu que dormes,
levanta-te dentre os mortos
e sobre ti Cristo resplandecerá.’

EVANGELHO DO DIA

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João
9,1.6-9.13-17.34-38

Naquele tempo:
Ao passar, Jesus viu um homem cego de nascença.
E cuspiu no chão, fez lama com a saliva
e colocou-a sobre os olhos do cego.
E disse-lhe: ‘Vai lavar-te na piscina de Siloé’
(que quer dizer: Enviado).
O cego foi, lavou-se e voltou enxergando.
Os vizinhos e os que costumavam ver o cego
– pois ele era mendigo – diziam:
‘Não é aquele que ficava pedindo esmola?’
Uns diziam: ‘Sim, é ele!’
Outros afirmavam:
‘Não é ele, mas alguém parecido com ele.’
Ele, porém, dizia: ‘Sou eu mesmo!’
Levaram então aos fariseus
o homem que tinha sido cego.
Ora, era sábado, o dia em que Jesus tinha feito lama
e aberto os olhos do cego.
Novamente, então, lhe perguntaram os fariseus
como tinha recuperado a vista.
Respondeu-lhes: ‘Colocou lama sobre meus olhos,
fui lavar-me e agora vejo!’
Disseram, então, alguns dos fariseus:
‘Esse homem não vem de Deus, pois não guarda o sábado.’
Mas outros diziam:
‘Como pode um pecador fazer tais sinais?’
E havia divergência entre eles.
Perguntaram outra vez ao cego:
‘E tu, que dizes daquele que te abriu os olhos?’
Respondeu: ‘É um profeta.’
Os fariseus disseram-lhe:
‘Tu nasceste todo em pecado e estás nos ensinando?’
E expulsaram-no da comunidade.
35Jesus soube que o tinham expulsado.
Encontrando-o, perguntou-lhe:
‘Acreditas no Filho do Homem?’
Respondeu ele:
‘Quem é, Senhor, para que eu creia nele?’
37Jesus disse:
‘Tu o estás vendo; é aquele que está falando contigo.’
Exclamou ele:
‘Eu creio, Senhor’!
E prostrou-se diante de Jesus.